Refinanciamento Imóvel

Refinanciamento Imóvel

Publicado em 12/12/2019 às 02:57


Refinanciamento de Imóvel da Caixa: Veja as regras

O refinanciamento de imóvel da Caixa Econômica Federal foi feito para quem precisa de empréstimos de alto valor, prazo longo e juros baixos.

É possível conseguir um refinanciamento de até 60% do total do seu imóvel para pagar em 20 anos. A linha é chamada Crédito Imóvel Próprio Caixa.

Destinado a pessoas físicas, o modelo coloca sua casa como garantia na operação.

O imóvel concedido como salvaguarda deixa o banco mais seguro contra o risco de não pagamento. Então, os juros são menores e tornam a opção interessante. A Caixa não divulga as taxas do refinanciamento antecipadamente e o cliente precisa fazer uma simulação pelo site ou pela agência para conhecer os números corretos.

Os recursos liberados não precisam ter uma utilização específica, então quem pediu o dinheiro pode usar para o que desejar.


Como solicitar o Refinanciamento de Imóvel da Caixa

O interessado deve procurar qualquer estabelecimento da Caixa para fazer uma simulação e, embora ainda não seja necessário, pode providenciar os documentos para acelerar o processo.

Vale lembrar que a propriedade deve estar quitada e com todos os papéis regularizados.

Depois, o banco fará uma análise de crédito do quanto o cliente pode pagar por mês e irá vistoriar o imóvel oferecido na garantia.

Se tudo ocorrer bem e o refinanciamento for autorizado, é hora de levar à Caixa: RG, CPF, comprovante de estado civil, comprovante de residência, comprovante de renda, cópia da declaração do imposto de renda e recibo do envio e matrícula atualizada do imóvel.

Com isso, após alguns dias úteis, a verba deve estar disponível em sua conta.


Quais tipos de Imóveis entram no Refinanciamento da Caixa?

O refinanciamento da Caixa engloba imóveis urbanos comerciais ou residenciais, como casas e apartamentos, imóveis rurais e terrenos. O valor mínimo da propriedade para o empréstimo é de R$ 30 mil, mas fica a critério do banco o preço estipulado para o imóvel.

O dinheiro do empréstimo sairá de acordo com essa avaliação e a capacidade de pagamento. A verba emprestada pode variar entre o mínimo de R$ 20 mil e o máximo de 60% da propriedade dada como garantia. O consumidor pode parcelar a dívida em até 240 meses, ou melhor, 20 anos, o que ajuda no planejamento financeiro.

As prestações mensais serão descontadas automaticamente na conta corrente do cliente e vão diminuindo de valor conforme o tempo passar.


Refinanciamento da Caixa: taxas e novas liberações

Apesar dos juros serem menores nessa modalidade, vale ficar atento às outras taxas que a Caixa impõe no processo de refinanciamento de imóveis. Integram a lista de cobranças: o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) ao adquirir o empréstimo; e os Seguros de Morte ou Invalidez e de Danos Físicos do Imóvel.

Essa linha também conta com o chamado Limite Global, que serve para o cliente ter direito a novas liberações de crédito. Depois de seis meses do ato da contratação e se não tiver pego todo o dinheiro disponível, você consegue realizar novas retiradas sem precisar de burocracia com registro em cartório.

O refinanciamento ainda é pouco utilizado no Brasil, mas vale a pena para quem se enquadra no perfil de precisar de alto valor, juros em conta e um prazo maior para se reequilibrar. Nos Estados Unidos, esse empréstimo é bastante solicitado pelas pessoas.


Precisando de Empréstimo?

Quero encontrar meu empréstimo ideal!

Em destaque em Empréstimos